Curso sobre Desenvolvimento do Software Livre e de Código Aberto Openredu

Confirmada a realização do curso de Desenvolvimento do Software Livre e de Código Aberto Openredu nas graduações de Ciência da Computação e Engenharia da Computação, no segundo semestre de 2014, disciplina sobre desenvolvimento de software de código aberto/livre para a área da educação. A ideia é tentar popularizar um pouco mais entre os alunos essa abordagem de desenvolvimento, tão importante atualmente e ainda pouco difundida em nosso centro. Ouvintes são bem vind@s!

Algumas informações sobre a disciplina:
Nome: Desenvolvimento do Software Livre e de Código Aberto Openredu
Nome oficial na graduação: Engenharia de Software Educativo (IF800)
Pré-requisitos: Paradigmas de Linguagens Computacionais
Sítio atual (para quem quiser obter mais informações):
https://sites.google.com/a/cin.ufpe.br/floss/
Professores: Fernando Castor e Alex Sandro Gomes

A adoção de tecnologias no contexto escolar é vista há algumas décadas como uma necessidade para promover a renovação das práticas de ensino. Recentemente, observamos a ampliação do uso de plataformas de computação móvel e a participação em mídias e redes sociais pelas jovens gerações – NETGen, Y, Alfa e Millennials.

A intenção do Design do Openredu.com foi conceber um ambiente que inspire novas práticas de ensino-aprendizagem. Esse teve origem acadêmica e foi inicialmente transferido ao mercado seguindo modelo de negócios do tipo premium, por meio de uma organização start up de base tecnológica. Relataremos a origem do projeto Openredu.com e discutiremos o seu caso. O projeto foi rebatizado para Openredu e a sua difusão seguirá baseada em práticas de software livre. O projeto mantém estreita colaboração acadêmica e hoje abre seu código à Sociedade sob licença GPL2.

Nesta disciplina, o foco será prático, com os alunos engajando-se em contribuir efetivamente com o projeto Openredu, iniciado dentro do CIn. A Comunidade Openredu proverá desafios exequíveis pelos participantes da disciplina. A mesma comunidade faré o acompanhamento da resolução dos desafios via rede social Github em https://github.com/redu.

A ideia é que, ao final da disciplina, os alunos sejam capazes de:

  • Contribuir ativamente com o projeto Openredu, envolvendo-se com a comunidade que desenvolve FLOSS
  • Manusear as principais ferramentas necessárias a essa abordagem de desenvolvimento
  • Analisar as consequências de abordagens de licenciamento adotada
  • Iniciar e contribuir para projeto de desenvolvimento de software de código aberto/livre (FLOSS)

Nas três vezes em que a disciplina foi oferecida (duas para CC, EC e para a pós e uma para SI), em 2012.1, 2012.2 e 2013.1, os alunos matriculados (e o professor) contribuíram com pelo menos 37 projetos de FLOSS diferentes (algumas informações sobre a maioria deles podem ser encontradas em https://sites.google.com/a/cin.ufpe.br/floss/contribuicoes).

No que tange os aspectos de FLOSS, a disciplina abordará os seguintes tópicos:

  • – Visão geral de FLOSS: O que é software livre? O que é software de código aberto?
  • – Um pouco de história
  • – A Catedral e o Bazar — discussão sobre o artigo
  • – O processo de desenvolvimento de FLOSS
  • + Os tabus
  • + Recursos e ferramentas necessários para desenvolver FLOSS
  • + Vantagens do desenvolvimento aberto (ou Como Depuração em Paralelo e a Revisão por Pares Transformam Mitos/Homens-Mês Míticos em Realidade)
  • + Modelos de gerenciamento de projetos de código aberto
  • * Ditador benevolente, Comitê, Ditador rotativo
  • – Aspectos econômicos de FLOSS
  • + Quando abrir e quando fechar o código
  • + Empresas que faturam alto com FLOSS e como fazem isso
  • – Aspectos legais de FLOSS
  • + Direito autoral X Patentes X Contratos
  • + O que são licenças de software?
  • + Como as coisas funcionam no Brasil
  • – Engajamento em comunidade FLOSS
  • + Tipos de participação
  • + Papeis e liderança

No que tange os aspectos da tecnologia de software para ensino-aprendizagem, a disciplina abordará os seguintes tópicos:

  • Historio e classificação de sistemas de informação para apoio à fenômenos de ensino-aprendizagem
  • Apresentação da área de Computer-supported collaborative learning (CSCL)
  • Discussão sobre fenômenos cognitivos e sociais implicados no design de sistemas de informação colaborativos de aprendizagem
  • O processo de design adotará técnicas do Human-Centered Design Toolkit: http://www.ideo.com/work/human-centered-design-toolkit/

Referência: Tchounikine P. (2011) Computer Science and Educational Software Design – A Resource for Multidisciplinary Work in Technology Enhanced Learning. Springer. DOI 10.1007/978-3-642-20003-8_6

A avaliação envolverá os seguintes itens:

  • Projeto de tradução: cada equipe (2-3 membros) escolhe um projeto e traduz para o português uma parte substancial desse projeto. A vantagem deste trabalho é que a barreira de entrada é baixíssima, em outras palavras, torna-se muito fácil começar a contribuir.
  • Projetos de desenvolvimento e documentação: as equipes deverão implementar patches contendo novas funcionalidades e correções de bugs do projeto Openredu. As equipes também podem se engajar em documentar partes desses projetos, para reduzir a barreira de entrada para outras pessoas.
  • Participação em sala de aula
  • Uma prova.

Se tiver alguma dúvida, basta entrar em contato comigo via email. Nossos nomes de usuário são castor e asg.

Compartilhe